Artigos do Presidente da Adesf
*Parafuso sem fio*

Mário Albanese

A *cultura protelatória* está enraizada no meio jurídico nacional e impede que haja justiça. É preciso romper com a letargia do *poder togado* afirmou Gilmar Mendes presidente do Supremo Tribunal Federal.

Resolver pendências e *cobrar responsabilidades* é urgente para diminuir a desigualdade no acesso à Justiça no país.

Com as *artérias congestionadas*, medidas a longo prazo não resolvem o problema dos fumantes. Sem sinalização, o *efeito colateral do tabagismo *é nefasto por sua onipresença em qualquer tipo de ponto-de-venda. É inadmissível a não aplicação da lei do consumidor e a benevolência social diante de tanto prejuízo à saúde pública.

A acusação histórica fica com a *desinformação dos magistrados* no índex das sentenças que favorecem as tabaqueiras. Tudo isso, na *contramão do conhecimento* científico propagado insistentemente mundo afora há mais de meio século!

O que o fumante faz a si mesmo é *assunto pessoal*, contudo, o que faz aos outros, nos locais públicos ou em sua própria residência, é *crime ambiental*.

Nos ambientes fechados de qualquer natureza *a solução é respeitar a lei* mas, quando o tabagismo acontece em casa, diante de filhos menores e de outras pessoas, todos fumam por tabela. Nesse caso não há como interferir pois, para entrar na casa do vizinho, é preciso ser convidado, ter *autorização da justiça*, ou em último caso, para prestar socorro.

Enjaulado atrás das grades do *vício* e com a premente necessidade de repor nicotina no organismo o fumante esquece que fumou meia hora antes.

Ansioso e irritado, com os nervos à flor da pele, fuma outra vez para acabar com esse desconforto.

*Réus confessos* os fabricantes sustentam-se na licitude do produto como prerrogativa para continuar fragilizando a saúde pública.

Trata-se de uma *guerra civil, surda e não declarada*, que obriga a sociedade a conviver com a violência, corrupção e com o vício das drogas que atingem os estratos mais vulneráveis, os *jovens e os pobres*.

Acreditando que o pensamento cria, o desejo atrai e a fé no trabalho realiza, a ADESF conta com seu inestimável apoio.

Juntos faremos a diferença!

Com particular consideração,

Mário Albanese, OAB 11.159 - Presidente.

voltar